-
-
4,722 ft
3,146 ft
0
1.8
3.7
7.38 mi

Viewed 1090 times, downloaded 27 times

near Ouro Branco, Minas Gerais (Brazil)

Tracklog para a Serra de Ouro Branco.

DESCRIÇÃO:

A Serra do Ouro Branco tem uma área aproximada de 1 614 hectares e está localizada no município de Ouro Branco. É uma elevação abrupta, formada por um paredão com cerca de vinte quilômetros de extensão a sudeste, que delimita um planalto cuja altitude varia entre 1 250 e 1 568 metros e encostas íngremes a nordeste.
Os solos, em sua grande maioria, são arenosos, oriundos de rochas quartzíticas e uma pequena porção, a nordeste, é constituída de solos argilosos, provenientes da formação mineral tipo itabirito.
É considerada o marco inicial sul da Cadeia do Espinhaço, que compreende um grupo de serras com altitudes variáveis, ao longo de 1.100 km de extensão, até a Bahia. Essa cadeia abriga um dos mais ricos ecossistemas do mundo, os campos rupestres.

LOGÍSTICA:

Para fazer essa trilha, há duas opções de logísticas.
1 – Via Carro – De carro é a melhor maneira. Basta pegar a BR 040 em direção ao Rio de Janeiro e entrar à esquerda depois de Congonhas. O Caminho é bem sinalizado. O melhor local para deixar o carro é no Centro da cidade, próximo ao local aonde começa o tracklog.
2 – Via Ônibus – Ir a Ouro Branco de ônibus é simples. A empresa Santa Fé mantém alguns horários interessantes para a cidade. Quando fui, sai da rodoviária de Belo Horizonte no horário das 07:15 min e retornei para a capital no horário das 16:00 h. O ônibus deixa na praça da Matriz, onde começa o track. A rodoviária fica próximo também. Os horários podem ser consultados no site da empresa (www.santafetransportes.com.br) ou no site do DER (www.der.mg.gov.br).

TRILHA:

A trilha é, em boa parte, bastante íngreme. Há trechos em que as subidas são íngremes e perigosas.

O caminho começa na Igreja Matriz, uma bela construção barroca da cidade de Ouro Branco. Basta descer alguma das ruas que levam em direção à Serra, que é visível de qualquer ponto da cidade. Após passar pelo cemitério, entre em uma rua à esquerda e pouco depois, à direita, o caminho propriamente dito irá começar.
Poucos metros à frente, haverá uma porteira à direita e um passa-um à esquerda, aonde você deve entrar. Siga pela mata em trilha escondida até chegar ao riacho e a uma ponte meio capenga que existe lá. Atravesse à ponte, vire à esquerda e pouco depois vire à direita. Você andará no meio de uma mata bem agradável. Alguns metros à frente, você começará a subida propriamente dita. ATENÇÃO: pouco à frente a trilha vai fazer uma bifurcação. Eu segui à esquerda mas logo notei que fiz a opção errada. O caminho estava péssimo e era possível cair fácil por lá (há um waypoint com o termo “perigo” ali). Assim, na bifurcação siga à direita que está menos pior. Logo após suba à esquerda e vai subindo. Mais à frente, outra bifurcação. Ambas levarão ao topo mas eu preferi ir pela direita. Essa subida é bem puxada mas uma hora ela terminará em uma parada para descanso. Você estará no alto da Serra agora e poderá seguir para onde quiser. Eu preferi procurar algum poço para me banhar um pouco.

Continue descendo a trilha fácil em direção ao vale. Logo abaixo você verá a primeira cascatinha. Desça mais e verá outra cascatinha. Mais à frente tem os pocinhos que não são grandes coisas, mas da pra molhar o corpo. O melhor de todos é o último, marcado no track. Volte pelo mesmo caminho e ao retornar a parte alta da Serra você verá um cruzeiro. A trilha para chegar lá é bem simples e fácil, apesar da subida. A vista lá do alto é bem interessante. Para voltar, basta descer seguindo o track. Porém, logo abaixo eu acabei pegando um outro caminho que vi que era mais difícil. Mas deu pra descer. MUITA ATENÇÃO À DESCIDA. Ela é mais perigosa do que na subida e se você errar um passo, pode se machucar... use e abuse de sua bunda (no bom sentido... rsrs) e de suas mãos para ajudar na descida.

Quando você terminar tudo e chegar ao asfalto, volte pelo mesmo caminho até a igreja Matriz. Eu fui inventar de passar pela direita para chegar à rodoviária mais rápido e acabei dando mais volta do que se eu fosse pelo caminho à esquerda, em direção ao cemitério.

ATENÇÃO:

NÃO faça essa trilha com risco de chuva e nem se tiver caído água alguns dias antes. A trilha já é naturalmente escorregadia. Se fizer em dias de chuva, a chance de escorregar e sofrer algum problema sério é real.

Sem mais, boa trilha!

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

OBS: Para participar do grupo no WhatsApp "Trilhas Gratuitas de MG", basta enviar seu número por mensagem ou por e-mail.
leandrocte@ig.com.br
Waypoint

CEMITERIO

Waypoint

INICIO

Waypoint

RIO

Waypoint

SUBIDA

Waypoint

PERIGO

Waypoint

CASCATINHA

Waypoint

POÇO

Waypoint

POCINHO

Waypoint

CASCATINHA

Waypoint

ESTRADA

Waypoint

MIRANTE

Waypoint

IDA RETO

Waypoint

VOTA ESQUE

Waypoint

DIREITA

Waypoint

INICIO SUB

Waypoint

IDA DIREIT

Waypoint

ESQUERDA

Waypoint

RETO

Waypoint

RODOVIARIA

Waypoint

DESCANSO

Waypoint

ERRO MEU

Waypoint

Igreja

1 comment

  • Photo of 009fabio

    009fabio Aug 16, 2020

    I have followed this trail  View more

    Rolê bem bacana! Fiz em agosto de 2020. A subida em escalaminhada é bem legal e não é exposta, só exige realmente um "tranquilidade" para fazer, contudo como essa questão de fácil ou difícil é um pouco subjetivo, levei uma amiga que tem problemas de altura e ela custou para fazer a primeira parte dessa escalaminhada. Enfim, para mim não foi difícil mas para ela sim, então quem for fazer tem que saber do seus limites emocionais para não "agarrar" no meio da subida. Quanto ao "poção" é legalzinho, dá para molhar a cabeça... Fiz o percurso no estilo "circular" então não voltei pelo mesmo trajeto, evitando desescalar. Obrigado ao amigo por compartilhar o tracklog.

You can or this trail