Wikiloc will stop soon for maintenance

 

Time  6 hours 12 minutes

Coordinates 1762

Uploaded January 12, 2019

Recorded January 2019

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1,232 f
436 f
0
3.1
6.2
12.41 mi

Viewed 245 times, downloaded 15 times

near Vouzela, Viseu (Portugal)

- Trilho oficial com marcações, com início e fim em Vouzela (opcional);
- Trilho fácil, sem desníveis acentuados, com passagem pelas povoações de Serrazes, Ferreiros, Beirós e cidade de S. Pedro do Sul;
- Pontualmente, cruza-se com o PR9 Rota Trilho do Vouga.

__________________________________________________________________________________________

- VOUZELA
A bonita vila de Vouzela, sede de concelho, situa-se na bela região da Beira Alta, na fértil zona de Lafões, encantando pela sua beleza natural, património e antiga história. De facto, esta é uma vila com origens bem remotas, existindo pelo concelho diversos legados bem antigos, como o Castro da Senhora do Castelo, ou a herança do Império Romano que soube aproveitar a centralidade da região, no seu importante eixo viário, cruzando-se aqui duas importantes vias, uma delas partindo para o litoral. Situada numa verdejante região de grande beleza natural e forte feição rural e tradicional, Vouzela apresenta também um interessante património arquitectónico, destacando-se a bela Igreja Matriz em estilo Românico, o Pelourinho, a Igreja da Misericórdia do século XVIII, a bela Capela de São Frei Gil datada do século XVII, bem como as várias casas Senhoriais e Solares, construídas com o típico granito da região, que podem ser encontrados um pouco por toda a região, denotando a importância agrícola e consequente geração de riqueza para os “senhores da terra” ao longo dos séculos. Vale a pena uma visita ao interessante Museu de Vouzela, que aborda a história e etnografia da região, albergando igualmente algumas obras de arte de coleccionadores da região. Do Parque de Nossa Senhora do Castelo, tem-se um panorama de excelência sobre grande parte da região de Vouzela, encontrando-se aqui a Ermida de Nossa Senhora do Castelo, e também um Parque de Campismo. Vouzela tem sabido manter as suas tradições, mormente rurais e etnográficas ao longo do tempo, destacando-se ainda hoje o seu artesanato com trabalhos em linho, as colchas regionais, ou as muitas peças de cestaria. Em termos Gastronómicos, muito há para conhecer e deleitar por toda a região, como a já muito famosa Vitela de Lafões ou o Folar.

- CASTRO DO BANHO
(atualmente é impossível ser visitado, pois está coberto pela vegetação)
Localizado no lugar de Ferreiros, na margem direita do rio Vouga, na confluência de um pequeno riacho, e a pouca distância das actuais termas de S. Pedro do Sul, o "Castro de Banho" foi objecto de escavação em meados dos anos cinquenta do século passado (e retomadas na década de setenta e em 2000), da responsabilidade de João Manuel Bairrão Oleiro, na sequência do interesse que a estação também despertou junto de outros investigadores, a exemplo de A. Amorim Girão, José Coelho (detentor de uma significativa colecção arqueológica) e Fernando Russell Cortez, que veio a ser director do Museu de Grão Vasco, em Viseu. A campanha arqueológica então conduzida permitiu colocar a descoberto mais de trinta estruturas habitacionais de planta predominantemente circular, à semelhança do que se tem observado noutros testemunhos desta tipologia inserida no universo da denominada "cultura castreja", suspeitando-se, já na época, que o seu número ultrapassaria a centena, razão mais do que suficiente para que J. M. Bairrão Oleiro enfatizasse a sua relevância. Uma dedução que indiciaria a elevada concentração populacional, por um lado, e a pertinência do local escolhido para o desenrolar das suas actividades quotidianas, justificando, assim, a utilização do povoado durante uma larga faixa temporal, embora essencialmente enquadrada na Idade do Ferro estipulada para esta região do actual território português. Uma preferência perfeitamente compreensível atendendo aos excelentes recursos cinegéticos da zona e ao posicionamento estratégico do castro na ampla malha de rotas de transumância, de passagem de gentes e de intercâmbios de produtos. Embora maioritariamente circulares, as estruturas exumadas também apresentam planta ovalada e quadrangular, denunciando a complexidade quotidiana dos seus habitantes. Dispostas ao longo do recinto definido pelo primitivo muralhado, do qual remanescem apenas alguns panos desmoronados, aquelas construções harmonizam-se com as curvas de nível do outeiro onde o povoado foi implantado, através de socalcos, com a particularidade de terem sido parcialmente escavadas nos rochedos aí existentes. (...) Cerâmica importada, por excelência, a presença de terra sigillata demonstra bem como o povoado desfrutava, à época, de uma economia aberta, certamente proporcionada pelas vias naturais (mas não só) de circulação, das quais o rio Vouga não deveria desempenhar um papel de somenos importância (funcionando em simultâneo como inegável fonte de alimentação), ao mesmo tempo que o poder económico fruído pelas gentes que então o ocuparam. Esta presença romana encontra-se, ademais, bem representada nos característicos materiais de construção, como tegulae e imbrices, a atestar, no fundo, o carácter de longa permanência das estruturas então erigidas, reforçado pela descoberta de numismas dos imperadores Constantino, Constante e Galiano.

- TERMAS DE SÃO PEDRO DO SUL
Com mais de dois mil anos de história, as Termas de São Pedro do Sul contam já com inúmeros casos de sucesso e onde o regresso anual dos aquistas é uma realidade conseguida. São também as maiores termas a nível nacional e estão entre as maiores e melhores da Europa. Estas águas medicinais são aconselhadas por vários médicos conceituados, que recomendam o tratamento termal ao invés do recurso ao consumo de medicamentos. A razão é, para além da melhoria significativa da mobilidade e diminuição de dores, a conquista da autonomia e auto-confiança dos doente e a diminuição do consumo de produtos químicos. A opção por um tratamento não agressivo, preventivo e sem efeitos secundários como a cura termal, levará a uma melhoria significativa da qualidade de vida. Com uma média anual de 20000 aquistas, as Termas de São Pedro do Sul aliam as propriedades únicas da sua água à natureza esplêndida que envolta a cidade termal. Rodeada pela Serra de S. Macário, Serra da Arada e pela Serra da Freita, em conjunto com o rio Vouga, transparece ainda mais a beleza natural e o ar puro existente em São Pedro do Sul. Abertas durante todo o ano, as Termas de São Pedro do Sul colocam à disposição dois balneários termais – o clássico Balneário Rainha D. Amélia e o amplo Balneário D. Afonso Henriques, ambos modernamente equipados e com uma equipa técnica qualificada.
Bridge

Antiga ponte ferrovária de Vouzela

Bridge

Ponte sobre o rio Vouga (junto à foz do rio Zela)

Waypoint

Povoação de Serrazes

Tree

Eucalipto secular

Provisioning

Café da Lata

Building of interest

Solar dos Malafayas ou Casa das Quintãs

- SOLAR DOS MALAFAYAS O Solar dos Malafayas em Serrazes, concelho de São Pedro do Sul, também conhecido por Casa das Quintãs, foi construído em meados do século XVIII, e habitado por Joaquim Telles de Malafaya Freire d' Almeida Mascarenhas, após ter abandonado o antigo, Solar dos Malafayas situado em Santa Cruz da Trapa, em virtude de junto a este último ter sido construída uma estrada, o que desagradou ao seu proprietário. Este solar possui uma capela e na sua fachada pode-se observar um brasão com a coroa real. Este solar de Serrazes está relacionado com um crime passional cometido em 22 de Julho 1917, em que foi morto o Dr. Augusto Telles de Malafaya, filho legitimado do dono Joaquim (neto de Joaquim Telles de Malafaya Freyre d' Almeida Mascarenhas). O “crime de serrazes” foi muito falado na época e até foi publicado um livro chamado "Uma Causa Célebre (O Crime de Serrazes)", por José Soares da Cunha e Costa.
Bridge

Ponte nas imediações do Castro do Banho

Bridge

Ponte sobre o rio Vouga (S. Pedro do Sul)

Bridge

Ponte pedonal sobre o rio Vouga (S. Pedro do Sul)

Sacred architecture

Capela de S. Martinho (obras de restauro)

Archaeological site

Ruínas do Balneário Romano (obras de restauro)

Building of interest

Balneário D. Afonso Henriques

Building of interest

Balneário Rainha D. Amélia

Archaeological site

Troço de Via Romana no Vau das Caldelas

Waypoint

Linha de água (pequena ponte)

panorama

Panorâmica do rio Vouga

Sacred architecture

Igreja Românica de Nossa Senhora da Assunção

2 comments

  • Photo of Caminhantes

    Caminhantes Feb 6, 2019

    Bom trabalho João Marques Fernandes!
    Excelente descrição e fotografias.
    Obrigado pela partilha.
    Grande abraço.

  • Photo of João Marques Fernandes (CSM)

    João Marques Fernandes (CSM) Feb 6, 2019

    Obrigado, Joaquim! Este trilho é muito descontraído e acessível, ótimo para ser feito por quem esteja menos preparado para caminhadas duras e com desníveis acentuados. Não é particularmente bonito mas tem partes bastante interessantes. Pena é o facto de o Castro do Banho, que lhe dá o nome, ser impossível de ser visitado, pois está coberto por vegetação daninha. Nem sequer existe indicação do local. Li algures que a câmara de S. Pedro do Sul comprou esse terreno para, numa futura oportunidade, recuperar essas ruínas. Mas para quando será isso... Grande abraço.

You can or this trail