winebar3vs
12 1 46

Moving time  52 minutes

Time  2 hours

Coordinates 545

Uploaded November 29, 2018

Recorded November 2018

-
-
550 f
463 f
0
0.5
1.0
1.91 mi

Viewed 90 times, downloaded 0 times

near Enguias, Madeira (Portugal)

Porto Santo candidato a reserva da biosfera
Photo

Rocha de Nossa Sra da Graça - Meio envolvente à Capela de Nossa Sra da Graça

Photo

Capela da Graça (meio envolvente)

Photo

Meio circundante à Capela da Graça

Ao fundo avista-se o Pico do Castelo.
Photo

Meio circundante à Capela da Graça

Ao fundo avista-se a cidade Vila Baleira e o Pico de Ana Ferreira.
Photo

Meio circundante à Capela da Graça

Na zona frontal à Capela avista-se o mar. Em primeiro plano, temos duas árvores introduzidas na ilha aquando dos programas de reflorestação, que correspondem ao Cupressus macrocarpa, vulgarmente conhecido por cedro.
Photo

Acesso frontal da Capela da Graça

O acesso à Capela da Graça, possui degraus feitos com recurso à rocha traquitica, cuja extração é feita no próprio local (Pedreira existente na Rocha de Nossa da Graça). O caminho corresponde a uma calçada trabalhada manualmente com rochas da própria Ilha, nomeadamente basaltos e traquitos.
Photo

Cardos

Em primeiro plano vêem-se cardos que abundam ao longo da trilha. Ao fundo, a Capela da Graça.
Photo

Vegetação xerófita

Ao longo do percurso, predomina a vegetação xerófita, com destaque nesta foto para os cardos e as tabaibeiras. Observe-se o pormenor das folhas reduzidas a espinhos.
Photo

Gramínea

Apesar da aridez do local, encontram-se zonas onde ocorre maior retenção de humidade nos solos (considerando as primeiras chuvas de novembro). Esta condição permite encontrar no percurso ouras plantas, que necessitam de maior dependência da água.
Photo

Herbáceas

Solo argiloso, que esconde humidade, permitindo o crescimento de plantas nas fendas de retração. Este é um aspeto curioso, em que contrastam vida e seca.
Photo

Opuntia tuna

Esta é uma planta invasora, contudo com uma função importante no combate aos processos erosivos.
Photo

Álamos

Arbusto com importância popular e cultural, aquando das festividades do S. João. No dia 23 e 24 de Junho, havia a tradição de subir a Rocha de Nossa Sra da Graça para colher ramos destas plantas e levá-los para decorar as portas e janelas das casas.
Photo

Contrastes

O verde e o seco; diferenças de altiudes; com e sem cobertura vegetal; diferentes dimensões na vegetação.
Photo

Sinalética

Todo o percurso, além de seguro tem indicações do destino, no que respeita a distâncias e grau de dificuldade.
Photo

Trilho

O percurso, é suave permitindo facilmente uma caminhada para pessoas de diferentes faixas etárias.
Photo

Percurso

Um dos pormenores que observamos na rocha. Ao fundo o Pico do Castelo.
Photo

Paisagem

Daqui se observa todo o vale vendo-se a cidade, a praia e o Ilhéu de Baixo ou da Cal.
Photo

Muros de sustentação

Destaca-se a escarpa e os muros de sustentação construídos pelo homem para retenção dos solos.
Photo

Cardos e catos

Uma imagem da vegetação xerófita que se repete ao longo do percurso.
Photo

Tufo vulcânico

Surpreendentemente deparamo-nos com este tufo vulcânico. Corresponde a rochas piroclásticas originadas da consolidação de detritos vulcânicos.
Photo

Paisagem humanizada

De ressalvar, que toda esta área próxima da Capela foi outrora cultivada com cereais (trigo, centeio, cevada).
Photo

Lagartixa

Porque o dia era de sol aberto, este réptil aproveitou para se aquecer.
Photo

Muros de sustentação com líquenes

Nesta imagem destacamos a beleza com que a natureza nos presenteia. Ficamos com a sensação que os muros foram pincelados de cor laranja (líquenes).
Photo

Líquenes

Dadas as condições edafoclimáticas, e a variedade de líquenes existentes na ilha, destaca-se este de nome Xanthoria. Alguns dos líquenes que se encontrarm na ilha, foram outrora utilizados na tinturaria.
Photo

Paisagem

Dadas as primeiras chuvas, com facilidade as sementes latentes brotam da terra.
Photo

Encosta

Mais no sentido da serra, descobre-se um extenso campo de gramíneas, que nos traz à memória campos cultivados de cereais.
Photo

Iscas - Phagnalon lowei

Planta espontânea, endémica da Madeira. Para mais informações consulte: https://dias-com-arvores.blogspot.com/2016/06/iscas-com-todas.html
Photo

Iscas - Phagnalon lowei

Esta planta é predominante na ilha e pode crescer até atingir uma dimensão quase aarbustiva.
Photo

Cynara cardunculus

Mais conhecida por cardeira. Distingue-se dos demais pela cor roxa da flor. Esta espécie pode ser utilizada para o fabrico de requeijão.
Photo

Paisagem

Photo

Caracóis riscados

Moluscos muito abundantes na ilha, existindo cerca de 100 espécies diferentes, dos quais 80% são endémicos.
Photo

Percurso

Destaque para a construção de varandas de proteção com ramos de urze, também muitos utilizadas em miradouros.
Photo

Euphorbia piscatória

Conhecida vulgarmente por Figueira do Inferno, trata-se de um endemismo madeirense.
Photo

Euphorbia piscatória

Outro aspeto da mesma planta.
Photo

Pormenor da paisagem

Photo

Opuntia tuna

Grande dispersão que revela muito bem o caráter invasor destas plantas.
Photo

Assim não

Um elemento não natural, por favor esteja atento e não permita esta agressão à natureza.
Photo

Varanda de urze

No caminho a seguir, reparamos à direita na florestação introduzida pelo homem, essencialmente com Pinus halepensis. À esquerda, vegetação espontânea.
Photo

Levada da Junta Geral

Levada construída pela necessidade do aproveitamento das águas pluviais para a agricultura. A inclinação do Pico do Castelo permitia a escorrência da água,recolhida no sopé do pico.
Photo

Raizes de pinheiros

Neste pormenor, é notável a formação do solo, onde quase se conseguem distinguir os diferentes horizontes. Destaca-se o longo sistema radicular dos pinheros.
Photo

Pinheiro e pinhas

Observe-se as estruturas reprodutoras, nomeadamente os cones masculinos e femininos (pinhas).
Photo

Parede construída

Avalie-se a mão de obra, na construção desta extensa parede com pedra emparelhada, que tinha dupla função: a retenção dos solos e a delimitação da levada.
Photo

Muros de sustentação

Muros construídos aquando da florestação do Pico do Castelo para sustentação do solo e de humidade para as plantas introduzidas.
Photo

Paisagem humanizada

Vista sobre o Aeroporto do Porto Santo, infraestrutura que na década de 60 impulsionou a vida social e económica da ilha. No âmbito de um desenvolvimento sustentável, em que se enquadra a candidatura do Porto Santo a Reserva da Biosfera, destaca-se ainda nesta imagem as torres eólicas.
Photo

Reflorestação

Esforço de reflorestação como preocupação constante e essencial para travar os processos naturais de erosão.
Photo

Arborização do Pico do Castelo

Notável esforço dos Serviços Florestais da Ilha (ICNF), na arborização que remonta ao início do século XX , através do Regente florestal Schiappa de Azevedo, e que tem tido alguma continuidade ao longo dos tempos. De salientar, que tem havido a preocupação para aumentar a biodiversidade com outras espécies arbóreas indígenas e endémicas, por forma a combater a monocultura das gimnospermicas.

Comments

    You can or this trail