Moving time  2 hours 12 minutes

Time  2 hours 17 minutes

Coordinates 1374

Uploaded January 25, 2020

Recorded January 2020

-
-
1,408 f
859 f
0
1.2
2.3
4.65 mi

Viewed 28 times, downloaded 1 times

near Casmilo, Coimbra (Portugal)

O Vale das Buracas do Casmilo, perto da povoação com o mesmo nome, no concelho de Condeixa-a-Nova, em plena serra de Sicó, são aberturas de grutas que entretanto já não lá estão porque foram abruptamente esmagadas pelo chão da serra que está em cima, e com elas, segundo diz uma lenda, enterrou ouro mouro para não mais voltar à superfície. O ouro antigo, de anterior posse moura, diz-se que veio todo do Castelo de Soure ali bem perto, numa altura em que os sarracenos tiveram de se retirar para Sul como consequência das investidas cristãs vindas do Norte. Com grandes escarpas, esta formação geológica corresponde ao que resta de várias salas de uma enorme gruta no interior do monte, resultando do abatimento da parte centrar de uma conduta que deixou a descoberto as suas partes laterais extremas criando um vale.
Toda a zona envolvente das Buracas do Casmilo é muito procurada para a realização de atividades de ar livre como a escalada, montanhismo, rapel ou caminhadas. Foi recentemente criado um percurso pedestre que tem início na aldeia do Casmilo e percorre a paisagem cársica da região atravessando campos de rocha acinzentada perfurada e lavrada por sulcos, uns profundos e estreitos. Este percurso pedestre permite conhecer as limitações naturais da região, bem como apreciar a forma como as populações ultrapassam estes condicionalismos e viveram durante anos em harmonia com o meio.
O relevo calcário do Maciço de Sicó é dominado por superfícies secas, com vertentes de rocha nua acinzentada misturada com vegetação mediterrânica. Nestes locais, as comunidades rurais estão muito limitadas pelos recursos hídricos disponíveis. E em regiões onde a água superficial é praticamente inexistente, predominam vales secos e depressões cársicas ocupadas por culturas de sequeiro e pastoreio. As águas escoam de forma subterrânea, numa rede densa de grutas que alimentam as reservas da região. E quando se fala em grutas, o culpado é sempre o mesmo: o calcário.
Além do efeito pouco comum que tem na paisagem, estas buracas eram entradas para túneis bem maiores como referi no início. De forma elíptica ou circular e com dimensões muito variáveis, as buracas mais pequenas podem ter cerca de 2 a 3 metros de largura e 1 a 2 metros de profundidade. Já as maiores não passam despercebidas podendo apresentar mais de 10 metros de diâmetro e 5 a 7 metros de profundidade. Numa delas é possível inclusive ver uma pequena parede construída com rochas à entrada e no seu interior um pequeno monte também de rochas parece ser um local frequente de fogueiras.
O que hoje é uma mistura de curiosidade geológica com palco para desportos radicais, foi antes abrigo de gente do calcolítico e do paleolítico, como comprovam alguns materiais recolhidos e pinturas que se fixaram anos a fio naquelas paredes carregadas de dobras. A recente abertura da estrada de terra batida com pouco mais de 1 km até às buracas veio melhorar a acessibilidade do local, mas há quem diga que não trouxe o progresso desejado à população. Seria expectável um aumento de visitantes que pudesse dinamizar um pouco mais a aldeia, mas tal não aconteceu e a aldeia continua a enfraquecer com pouco mais de uma dezena de idosos, permanecendo esquecida no Maciço do Sicó.
Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Casmilo

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Dolina

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Buracas

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Buracas

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Turn right

Photo

Senhora do Círculo, no cimo do monte

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Photo

Foto

Comments

    You can or this trail